sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Jardim dos Professores




mesmo ali ao lado do Hotel Cardoso e do Museu de História Natural.

em Maputo as empregadas domésticas aprendem ética


é vulgar para as famílias (nomeadamente de portugueses) terem uma ou duas empregadas em casa. isso é uma coisa que a mim não me assiste (tal como o Mercado do Peixe). faz-me confusão aquela coisa de chamar a empregada para trazer o café, quando se pode perfeitamente levantar o rabiosque do sofá e ir buscá-lo à cozinha. faz-me confusão que ainda haja aqui uma espécie de sublinhar da superioridade do branco sobre o negro.
mas por outro lado, ter uma empregada doméstica é criar mais um posto de trabalho. desde que a patroa ou o patrão não se esqueçam também da ética. se calhar deveriam ter umas aulinhas, também!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

e o Mercado do Peixe é uma cena que a mim não me assiste




fotografias retiradas do lado de fora, em passagem, a caminho da EPM. não, não fui ao Mercado do Peixe. não tenho anti-corpos à altura de tal experiência.

me and txopela

o tutti fruti pode ser de ananás. ou de maracujá


quer um tutti fruti de quê?
de tutti fruti.
sim, mas um tutti fruti de quê? ananás, maracujá...

- e aí fez-se luz no meu cérebro: tutti fruti era a marca, não o sabor.

domingo, 2 de outubro de 2011

people on the street





(fotografias de João Sousa)

nem sei como se escreve, será «choupela»?


no dia 1 da formação na Escola Portuguesa de Moçambique havia estradas cortadas devido aos Jogos Africanos. aguardava eu o motorista, quando me ligam da Escola sugerindo que eu apanhasse um (uma?) choupela para chegar à Escola, pois o motorista não conseguia chegar à 24 de Julho.

perguntei aos amigos de lllllllá onde podia apanhar tal transporte e efectivamente o que seria!
e é o melhor transporte do mundo, minha gente. rápido, barato (vamos de uma ponta à outra da cidade por 100 ou 150 meticais) e os motoristas são como os nossos taxistas: gostam de conversar, de falar disto e daquilo.

acabámos por recorrer à choupela mais algumas vezes: para ir às compras ao Mercado e à Casa Elefante, para ir visitar os Museus. podem ir até 3 pessoas, sem problema.

NOTA: segundo o @ctimana  (amigo do twitter) escreve-se txopela! 

Cristal (na Av. 24 de Julho)


comer em Maputo? há boas opções, mas aquela que nos cativou mais foi a Cristal, na Av. 24 de Julho (sim, à beirinha do hotel). o atendimento é muito bom, podemos (e devemos) reservar mesa em dias de jogos da liga portuguesa, há sempre sopa (para quem, como eu, se farta das comidas) e o preço é acessível.
o arroz de marisco é altamente recomendado, bem como a açorda de gambas (não experimentei, mas os meus bradas gostaram muito). as sobremesas também são variadas.
a Cristal tem proprietários portugueses, o café é Delta, o azeite é Oliveira da Serra, a Laurentina é de Moçambique e a coca cola também.


o menu inclui pratos tipicamente moçambicanos, como esta galinha cujo nome do prato era muito giro, mas não me lembro. sei que o molho de côco estava divino.

experimentamos o Monte Alentejano, mas confesso que em comparação o preço médio é mais elevado e o restaurante não nos cativou em termos de espaço e de atendimento.

sábado, 1 de outubro de 2011

Feira de Artesanato - Fortaleza


que dia quente, este. fomos a pé do Hotel até à «baixa» lá do sítio. calor, calor, calor. muitas fotografias pelo meio, almoço no shopping e uma visita à Fortaleza, onde estava a decorrer uma feira de artesanato.


fotografia de João Sousa

Mouzinho de Albuquerque, conhecem?  contou-nos a querida Antónia (com quem inaugurei o 1º encontro de twitters em Moçambique!) que a estátua que está ali ao fundo estava na Praça que veio a chamar-se Praça da Independência. quando esta se deu, a estátua foi retirada, pois era um forte símbolo do colonialismo. colocaram-na na Fortaleza e como esta não é muito alta, a cabeça do Mouzinho era visível. diz-nos a Antónia que o moçambicano, supersticioso, não queria cá o Mouzinho  a espreitar por cima dos muros da Fortaleza. assim sendo, escavaram um pedaço de terra e o Mouzinho lá está, a cavalo, mas desnivelado face à zona interior da Fortaleza.

esta Fortaleza é uma réplica. mas sobre isso aprendam mais AQUI.



senhor atrevido, este! humpf